Namoro

Noivado

Casamento

Daisypath - Personal pictureDaisypath Wedding tickers

Mel

PitaPata - Personal picturePitaPata Dog tickers

Lua de Mel

Minha meta

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Dias ruins



Não estou legal esta semana. Sabe quando você leva uma semana toda "às coxas" ? Foi assim que passei por esta semana. Todos os dias no trabalho, foi muito corrido pois comemoramos a semana do dia 18 de maio com programações sobre a Luta Antimanicomial. Foi super produtivo e muito emocionante. Tudo saiu conforme o planejado, porém, estamos mortos! (equipe). Mas não é este o motivo pelo qual estou "borocoxô". Sei lá, nem estou de TPM, também não briguei com o noivo. Estou chateada com as pessoas. Com amigos, com colegas, com conhecidos e desconhecidos. Eu espero demais das pessoas, infelizmente. Percebo que sou 'cobrada' constantemente. Se eu não dou a devida atenção, sou cobrada. Se eu não respondo e-mail, sou chata e desatenta. Se eu não entro na hora que querem no msn para papear, mesmo eu estando sem ânimo para isso, sou metida. Se eu dou atenção mais para uns que para outros, sou esnobe. Isso cansa tanto que consegue tirar toda minha beleza. Física e interior. Quando sou eu que envio um e-mail ou uma mensagem no celular e não sou correspondida a resposta é : 'eu não tive tempo, desculpe'. E eu, tenho que engolir.
Sabe, estou cansada das pessoas deste tipo. Cansei de fingir ter paciência com elas, de sempre ter uma palavra de força, uma palavra amiga e nem sequer ser retribuída. Eu sei que temos que fazer o bem sem olhar a quem e também sem cobranças, mas não há ser-humano que não espere ao menos um 'obrigada'.
Tem gente que só nos procura nos momentos de desgraça. Daí sugam nossas forças, tiram nossos sonos porque nos preocupamos, para depois se resolverem à sua maneira e deixar nós e nossas opiniões a ver navios. E ainda por cima, saímos de ruim na história.
Poxa, isso já deu o que tinha que dar. Eu queria tanto, tanto ser menos sensível, esperar menos das pessoas. Confesso até que gostaria de ser como elas, que dormem tranquilamente sem pensar no problema do outro, preocupados somente com sua medíocre vidinha. Digo medíocre porque toda pessoa que pensa somente no seu umbigo para mim já é medíocre.
Gostaria que somente minha família, meu noivo e meu trabalho me bastasse. Sabe aquelas pessoas insensíveis que conhecemos que nada exterior as abalam? Aquelas que sempre parecem estar bem com a vida, que possuem poucos amigos e não se preocupam nem com estes poucos e estão sempre se justificando que não tem tempo? Pois é, às vezes penso que gostaria de ser uma pessoa assim, quem sabe eu não sofreria tanto..Mas não consigo. Sou muito intensa. Vivo intensamente todos os âmbitos da minha vida. Eu tenho uma vida familiar, social, profissional e pessoal. Tenho meus pais em casa, pois ainda sou solteira e moro com eles. Me preocupo com meu pai, com a diabetes dele. Me preocupo com minha mãe, com o câncer em controle. Preocupo-me com minhas irmãs, cunhados (que dão muito trabalho) e com meus sobrinhos. Tenho preocupações com o trabalho, com o pessoal que trabalha comigo, uns mais fáceis de lidar, outros nem tanto. Penso em todos os meus 60 pacientes e suas famílias vulneráveis. Penso na minha vida profissional, em tudo que conquistei e tudo que ainda me falta a conquistar. Além de tudo isso, ainda penso no meu noivo, que viaja todo dia, penso onde é que ele está, se foi tudo bem, se já almoçou, se já deu conta do trabalho, se já voltou, se vai dar tempo de ir à faculdade, se pagou as contas, se o dinheiro dele vai dar. Preocupo-me com nosso relacionamento, o que temos de melhorar, o que já melhoramos, o que podemos fazer no próximo final de semana juntos. Ainda tenho que pensar no casamento. Nos preparativos e também agora, na nossa casa. Se as obras estão andando conforme combinado, se o engenheiro da Caixa já passou, se irá dar tempo, se o dinheiro vai dar. Será que depois vamos ter como aumentar nossa casa? Tudo isso.
Imagine só, fora tudo isso que citei acima, ainda tenho preocupações com as amigas, colegas e conhecidos. Se estão todos bem, procuro enviar e-mails, responder alguns raros que recebo, enviar SMS pelo celular, fico pensando em como fulana deve estar... Penso também nas minhas coisas particulares, contas, processos, organizações, meus estudos e também minha beleza, tenho que fazer unha, arrumar cabelo, depilar, tirar a sobrancelha...
Não é fácil. Mas até que gosto de tudo isso. Faz parte de mim ser intensa, me ocupar dos outros. Mas neste momento, nesta semana estou muito cansada e triste. Triste de não receber nenhum tipo de reconhecimento, nem um obrigada sequer, depois de tanto me dedicar aos outros.
Acabei por me esgotar mentalmente, não consegui fazer nada durante esta semana a não ser dormir. Com certeza fiz isso com intuíto de esquecer toda esta chateação. Mas não funcionou, pois tudo continua aqui, martelando minha cabeça.
Uma vontade? Estar em lugar deserto, só eu e Deus, onde eu pudesse analisar tudo isso em paz e refletir realmente o ponto pelo qual eu preciso mudar.

Um comentário:

Yohana SanFer disse...

Olá Lucilene! Que coisa boa encontrar seu blog e me identificar tanto! Vi seu comentário em outro blog e resolvi visitar o seu. De cara, uma surpresa, pois também sou Assistente Social recém formada...rs...e através do seu achei outros na área interessantíssimos...deu até vontade de fazer um blog específico para tais assuntos já que o meu é de crônicas sobre relacionamentos, sentimentos e tal...rs...bom, estou te seguindo e que as mudanças que almeja venham com a naturalidade necessária...bjs